Imagem: Masanaru Nihei em preto e branco.

Morre Masanari Nihei, o oficial Ide em ‘Ultraman’, aos 80 anos

O ator passou por vários filmes e séries tokusatsu exibidos no Brasil.

O ator Masanari Nihei morreu neste sábado (21) aos 80 anos, vítima de pneumonia por aspiração. A nota de falecimento foi divulgada pela imprensa japonesa nesta terça-feira (24). Ele ficou popular através da série Ultraman (1966~67), onde viveu como o atrapalhado Matsuhiro Ide (Ito na primeira dublagem), oficial da Patrulha Científica.

Nascido em Tóquio no dia 4 de dezembro de 1940, Masanari Nihei (seu nome de batismo é Masanori Nihei) iniciou a carreira como ator em 1961, quando participou dos filmes Tal Esposa, Qual Mulher, A Testemunha Assassinada, além do filme kaiju Mothra, a Deusa Selvagem, do diretor Ishiro Honda.

Nihei atuou em outros filmes do cinema japonês, dos quais alguns foram exibidos no Brasil como O Samurai Pirata (1963), O Herói das Desventuras (1964), Samurai Assassino (1965), Sinfonia da Esperança (1965) e O Espião Sideral (1966).

No gênero tokusatsu, Nihei também participou do filme kaiju Gorath (1962). Esteve no elenco fixo da série tokusatsu Mighty Jack (1968) como Akira Genda e do animê The☆Ultraman (1979) como Hiroaki.

No Brasil, vimos suas participações especiais em episódios de Ultra Q (1966), Ultra Seven (1967~68), Machineman (1984), Jaspion (1985~86), Winspector (1990~91) e Ultraman Max (2005~06).

Além disso, Nihei fez participações especiais nas séries inéditas no Brasil como Uchuu Tetsujin Kyodain (1976~77) e nos filmes Revive! Ultraman (1966), Ultraman Zearth (1966) e Ultraman Cosmos: The First Contact (2001).

Sua última participação foi na introdução do filme Superior Ultraman 8 Brothers – A Grande Batalha Decisiva (2008) – lançado no Brasil pela Focus Filmes –, onde viveu como um dono de uma loja de doces que atendia as crianças Daigo (Ultraman Tiga), Asuka (Ultraman Dyna) e Gamu (Ultraman Gaia) no dia da estreia de Ultraman na TV japonesa, em 17 de julho de 1966.

Deixamos aqui os nossos sentimentos.


Fontes: Asahi Shimbun e Kaiju Productions

Publicidade
close