Deku, de 'My Hero Academia'.

‘My Hero Academia’ é o animê mais pirateado durante a pandemia

Segundo dados da Parrot Analytics, a procura mundial pelo animê em sites piratas só fica atrás de ‘Game of Thrones’ e ‘Rick and Morty’. Nos Estados Unidos, ‘My Hero Academia’ perde apenas para ‘Bob Esponja’.

De acordo com dados obtidos pela Parrot Analytics — uma empresa líder na análise global de demanda de conteúdo para negócios de TV multiplataforma — My Hero Academia é a série japonesa mais pirateada mundialmente durante a pandemia do novo coronavírus.

Nos últimos 60 dias, o animê teve um número de downloads ilegais superior a The Walking Dead (AMC), The Mandalorian (Disney+) e The Flash (CW). A série animada também é a única produção japonesa na lista, e só fica atrás de Game of Thrones (HBO) e Rick and Morty (Adult Swin) no ranking dos piratas:

1. Game of Thrones
2. Rick and Morty
3. My Hero Academia
4. The Walking Dead
5. Bob Esponja
6. The 100
7. The Mandalorian
8. The Flash
9. Agents of S.H.I.E.L.D.
10. Harley Quinn

O site Observer elucida que, mesmo os mais tradicionais clientes de TV por assinatura estão deixando de assinar e cortando gastos, e nem todos ainda podem pagar para ter acesso a um serviço de streaming legal. Portanto, como forma de conseguir algum tipo de entretenimento em tempos de pandemia, isolamento e distanciamento social, entende-se que o público pode acabar recorrendo mais a meios menos admiráveis.

Ainda segundo a empresa, considerando apenas os Estados Unidos, My Hero Academia é a segunda série mais procurada atualmente (legal ou ilegalmente), perdendo apenas para outra animação, Bob Esponja (Nickelodeon):

1. Bob Esponja
2. My Hero Academia

3. Game of Thrones
4. Stranger Things
5. Avatar: A Lenda de Aang
6. Rick and Morty
7. The Flash
8. WWE Raw
9. Steven Universe
10. The Walking Dead

Apesar dos downloads ilegais não representarem números positivos, é curioso verificar a popularidade do animê com um público que, por diversos motivos, não tem acesso a meios oficiais — seja por falta de recursos ou próprio desinteresse, talvez influenciados até mesmo pelo grande número de serviços disponíveis, já que o consumidor dificilmente pagará por mais que uma ou duas assinaturas.

A própria pesquisa da Parrot Analytics tem também o objetivo de indicar o potencial dessas séries para o mercado de negócios, ao elencar quais tem sido mais procuradas, num período em que as pessoas começam a ficar cada vez mais habituadas com o streaming. A Netflix, por exemplo, já utilizou de mapeamento de séries piratas para decidir em qual tipo de produção investir.

Todos os dados foram obtidos através do rastreio de popularidade por meio de mídias sociais, avaliações de fãs e também pelos índices de pirataria.


Fonte: Observer [1] [2]


A trama de My Hero Academia (Boku no Hero Academia) acompanha a história de Izuku Midoriya, um garoto comum que nasceu sem habilidades especiais num mundo que é natural possuir algum tipo de poder. Almejando se tornar um grande herói e com o compromisso de suceder seu maior ídolo, o herói profissional All Might, Midoriya ingressa no famoso Colégio U.A. e junto de outros alunos, ele inicia seu treinamento de herói enquanto enfrenta uma organização maligna formada pelos criminosos mais perigosos, a Liga dos Vilões.

O mangá de autoria de Kohei Horikoshi é publicado no Japão desde julho de 2014, com 27 volumes disponíveis até o momento. No Brasil, o título sai pela Editora JBC, lançando também os 5 volumes do spin-off de humor My Hero Academia Smash!! e o mangá Vigilante: My Hero Academia Illegals.

A versão em animê tem produção do estúdio Bones (Fullmetal Alchemist) e as quatro temporadas da série foram exibidas oficialmente no Brasil via streaming pela Crunchyroll, com legendas em português, mas atualmente apenas 4ª está lá. A Funimation confirmou a série em seu catálogo brasileiro, com possível dublagem em curso.

O primeiro filme da série, ‘2 Heróis‘, foi exibido nos cinemas brasileiros no ano passado e está disponível em plataformas digitais como NOW, Google Play, iTunes, YouTube Filmes e Vivo Play. Também disponível pelo Telecine Play.

Publicidade
close