Imagem: O L do live-action de 'Death Note'.

‘Death Note 2’ da Netflix deve se aproximar do mangá original

Greg Russo, diretor do filme, se diz fã do mangá e pretende se aproximar da trama original no novo filme.

Em uma entrevista ao We Got This Covered, Greg Russo, roteirista da sequência do live-action de Death Note da Netflix, informou querer se aproximar mais do material original. Lembrando não ter qualquer envolvimento com o primeiro filme, Russo se declara um fã do mangá e diz querer fazer a continuação para se aproximar mais do original e deixa a entender que vai se distanciar bastante do primeiro longa.

O filme de 2017 teve péssima recepção de público e crítica, virando motivo de chacota e o anúncio de uma continuação em 2018 deixou muitos surpresos, mas as 8 milhões de visualizações na plataforma na época certamente deram motivos para a Netflix investir em uma nova produção.

No final de 2019, Russo deixou no ar a ideia de novidades em breve, mas certamente a pandemia de COVID-19 deve ter atrasado a produção.

Com direção de Adam Wingard (de Godzilla VS Kong), o elenco contou com Nat Wolff como Light Turner, Keith Stanfield como L, Margaret Qualley como Mia Sutton e Willem Dafoe na voz de Ryuk. Nada foi dito ainda sobre a manutenção desse elenco para uma sequência, mas o próprio diretor chegou a comentar no passado que o projeto foi pensado originalmente como dois filmes, ou até três.


Fonte: Screen Rant


Death Note

Imagem: Light Yagami/Kira (mangá).

Publicado pela Shonen Jump de 2003 a 2006, Death Note é cria da dupla Tsugumi Ohba (roteiro) e Takeshi Obata (desenho). A história original acompanha o jovem Light Yagami, que após mais um dia entediante se depara com um caderno misterioso, que leva à morte aquele que tiver seu nome anotado. A partir daí, ele procura fazer uma “faxina” eliminando criminosos pelo mundo, enquanto serviços de alta inteligência da polícia começam uma caça para descobri-lo.

Os 12 volumes encadernados foram publicados no Brasil pela JBC, que posteriormente relançou a obra em uma edição especial chamada de “Black Edition”, rendendo 6 edições. Em 2020, houve a publicação digital de um capítulo especial.

Em 2006, ganhou uma versão animada finalizada em 37 episódios. A série foi um sucesso por todo o mundo, gerando um burburinho no Brasil por conta da internet. A fama fez com que ele fosse lançado oficialmente por aqui, com exibição a partir de março de 2009 no extinto canal Animax. Posteriormente, o animê foi reprisado pelo canal PlayTV e está disponível por streaming pela Netflix, Funimation e Crunchyroll e em DVD pela PlayArte.

De 2006 até hoje, ganhou 4 produções para o cinema no Japão, 3 delas distribuídas no Brasil pela Sato Company: Death Note (2006), Death Note II – O Último Nome (2006) e Death Note: Iluminando um Novo Mundo (2016) – todas exibidas também em canais da rede Telecine em 2019. Em 2017, uma adaptação live-action americana foi produzida pela Netflix .

Uma série live-action produzida em 2015 está disponível pela Crunchyroll.

Publicidade
close