Coluna do Daileon#89 | Filme de Ultraman Taiga é adiado devido ao novo coronavírus

A nova aventura do filho de Taro estrearia neste fim de semana no Japão.

Saudações inca-venusianas! (Awika!) Filme de Ultraman Taiga sofre atraso por causa do coronavírus; O Regresso de Jaspion deverá ser lançado em maio e terá música inédita; Goggle Five e Machineman completam 30 anos no Brasil. Confira essas e outras novidades sobre tokusatsu agora na Coluna do Daileon. E salve-se quem puder…


COVID-19

Em nota oficial, a Tsuburaya informou no início da semana que Ultraman Taiga The Movie: New Generation Climax será adiado, por causa do surto do novo coronavírus no Japão. O longa-metragem estava programado para estrear nesta sexta (6).

Doraemon The Movie: Nobita’s New Dinosaur, outro filme que estava programado para hoje, também teve o cronograma alterado.

O coronavírus (COVID-19) foi identificado em Wuhan, na China. Para prevenir a população japonesa, o primeiro-ministro Shinzo Abe pediu para que as escolas fossem fechadas por um mês. Houve uma discussão sobre a possibilidade de adiar ou cancelar as Olimpíadas em Tóquio, previstas para acontecer entre 24 de julho e 9 de agosto. Mas Thomas Bach, presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI) afirmou nesta quarta (4) que não cogita “nem o cancelamento, nem o adiamento” das competições de verão.

Especialistas em saúde dizem que, para se proteger contra a infecção pelo coronavírus, é importante lavar as mãos com água e sabão, evitar tocar no rosto e cobrir tosses ou espirros com o braço.

Por enquanto não há previsão para Ultraman Taiga The Movie: New Generation Climax. A Tsuburaya pediu desculpas pela atraso e prometeu avisar a nova data de lançamento no site oficial. Quem comprou os ingressos com antecedência, poderá usá-los para a estreia.

Nota do colunista: Até o fechamento desta edição, foram confirmados nove casos de coronavírus no Brasil.


Quase lá

Novas mudanças no cronograma de lançamento de O Regresso de Jaspion, o mangá nacional oficial do herói japonês pela Editora JBC. Na tarde deste sábado (29), estiveram reunidos na loja Comic Boom, em São Paulo, Edi Carlos (gerente de marketing), Marcelo Del Greco (editor) e Michel Borges (ilustrador), dando mais alguns detalhes sobre a produção dos quadrinhos. Leia mais aqui.

Comentário: Mais algumas semanas de espera. Se for para o resultado alcançar as expectativas, com certeza vai valer a pena. Sobre a inserção de outros heróis: não custa ressaltar que não apenas Super Sentai como também Kamen Rider tem embargos para serem introduzido nos quadrinhos nacionais (depois uns desavisados dizem por aí que “é culpa da Saban/Hasbro”, né?). Por sinal, é mais fácil inserir Jiraiya e Jiban no futuro, dependendo do retorno desta edição.


Ascensão do gigante

Neste sábado (29), durante o evento C2E2, a Marvel revelou detalhes sobre a história em quadrinhos de Ultraman.

O título se chamará The Rise of Ultraman (algo como “A Ascensão de Ultraman“) e será lançado nos EUA em meados do segundo semestre. O primeiro volume irá “revisitar a primeira geração do fenômeno mundial“. A equipe criativa de Kyle Higgins e Mat Groom co-escreveu o projeto com arte de Francesco Manna.

Comentário: Ainda não se sabe se a história será canônica ou alternativa. Será que veremos o gigante prateado ao lado de Homem-Aranha e outros heróis da casa? Só o tempo dirá.


900

Game On, terceiro episódio de Power Rangers: Morfagem Feroz, sera o 900º da franquia. Vai ao neste sábado (7) na Nickelodeon americana.


Origens milenares

A Toei lançou um short teaser de Project Thouser, minissérie derivada de Kamen Rider Zero-One. As origens do Rider antagonista e do grupo terrorista MetsubouJinrai.net serão exploradas neste especial de duas partes. A primeira será lançada em abril e a segunda em agosto nos volumes em Blu-ray da série de TV.

Comentário: Olha, Gai Amatsu/Thouser é um vilão que ainda não atingiu 1000% de crueldade. Claro, não precisa ser um matador em série, mas precisaria chegar aos pés de Evolt (de Kamen Rider Build). Até aqui, ele está bem boring (isso pra não dizer “inútil”). Eu esperava mais do personagem. Quem sabe ele faça sentido nessa minissérie, né?


Kappa da morte

Death Kappa será lançado em Blu-ray nos EUA, a partir de 14 de abril, pela Media Blasters. A edição especial é comemorativa de 10 anos do filme kaiju.


Edição memorial

Ryusoulger terminou neste domingo (1) e a Bandai aproveitou a data para anunciar o item The Ryusoul Calibur Memorial Edition. A diferença, em comparação à versão convencional, é que a espada terá linhas pré-gravadas do elenco, BGMs da série.

A pré-venda de The Ryusoul Calibur Memorial Edition já começou a data limite para a encomenda é 20 de abril. Custando 16,500 ienes, o lançamento da espada está programado para setembro. Veja as imagens:


Garren

Mais um item de Kamen Rider Blade para a linha Complete Selection Modification será lançado pela Bandai. Agora é vez dos acessórios do anti-herói Kamen Rider Garren a entrarem no mercado japonês a partir de junho.

A coleção incluirá:

  • Garren Buckle, o dispositivo de transformação;
  • Garren Rouser, sua arma primária;
  • Rouse Absorber, que transforma Garren para a Jack Form.

Além disso, o conjunto vem com 31 cards para as várias técnicas de combate de Garren. O ator Kousei Amano (41) reprisou o papel de Sakuya Tachibana/Garren no vídeo promocional acima.

A Complete Selection Modification de Kamen Rider Garren será vendida em três sets:

  • A primeira com os acessórios Buckle, Rouser e Absorber, por 48,400 ienes.
  • A segunda com Buckle e cards básicos, por 22,ooo ienes.
  • E por último, Buckle e Rouser, por 44,000 ienes.

Veja as imagens:


Visual novo

Shieri Ohata (21), a Tsukuyomi em Kamen Rider Zi-O, apareceu de visual novo em sua conta no Instagram. Ela fará o papel de uma estudante de academia de polícia em Mimankeisatsu Midnight Hunter.


Jogos mortais

GARO -VERSUS ROAD- já tem data marcada. A série que vai celebrar os 15 anos da franquia de Keita Amemiya estreia em 2 de abril, a partir das 22h pela Tokyo MX e à 1h da manhã pelo BS11.

Além disso, a banda JAM Project vai cantar as músicas “Theme of GARO-VERSUS ROAD-” e “Versus Road ~Unrealistic Survivor~”, os temas de abertura e encerramento, respectivamente.

Kouya Matsudai (20) viverá como o estudante Sora, que encontra uma passagem para uma realidade virtual e é levado para um jogo. Os jogadores estão completamente imersos, uma vez que a “brincadeira” causa influências no mundo real.


Data marcada

A Tsuburaya anunciou o trailer acima do animê ULTRAMAN na manhã desta sexta (6), com as datas de lançamento na TV japonesa. Estreia dia 12 de abril na Tokyo MX, todos os domingo a partir das 23h. E no BS11 no dia 14, à 0h30 da madrugada de terça para quarta.


Heróis das oito

Goggle Five, os gigantes guerreiros | Divulgação

Na próxima quinta (12), Goggle Five e Machineman completam 30 anos de estreia no Brasil, pela Rede Bandeirantes. Competindo diretamente com os últimos capítulos da novela Tieta, da Rede Globo, a dobradinha de séries tokusatsu foi exibida das 20h30 às 21h30. A exibição de séries tokusatsu nessa faixa não acontecia desde 1985, quando Ultraman era reprisado pelo SBT no mesmo horário da novela Roque Santeiro (Tô certo ou tô errado?).

Totalizando 50 episódios para a TV Asahi e um filme para o cinema, Goggle Five (Dai Sentai Goggle V, de 1982) foi a sexta série da franquia Super Sentai e apresenta um quinteto recrutado pelo Dr. Hongo e as crianças-gênio Computer Boys & Girls para lutar contra o Império Desdark. Representando civilizações antigas, o esquadrão Goggle Five usava armas e ataques baseados em ginástica rítmica.

O clássico tem como destaque o ator Junichi Haruta, no papel de Kanpei Kuroda/Goggle Black. Além do saudoso Noboru Nakaya como Dr. Hongo. Ambos atuaram em Jaspion, respectivamente como o vilão MacGaren e o profeta Edin. Google Five foi a primeira série roteirizada por Hiroshi Soda, que contribuiu para a franquia até Fiveman (de 1990).

Sucesso no Japão, Goggle Five não repetiu o mesmo êxito de Changeman e Flashman na extinta Rede Manchete. A série tinha uma trama mais simples e efeitos meio capengas em comparação às outras séries da franquia no Brasil (se bem que os efeitos das séries da época não eram também grande coisa, né?).

Relembre a abertura de Goggle Five na Bandeirantes:

 

Machineman foi uma criação do mangaká Shotaro Ishinomori | Divulgação

Machineman (Seiun Kamen Machineman, de 1984) foi uma criação do saudoso mangaká Shotaro Ishinomori. Contava a saga do alienígena Nikku, um estudante universitário do planeta Ivy (situado no aglomerado estrelar das Plêiades) que vem para a Terra com o intuito de estudar o comportamento humano, ao lado de seu mascote chamado Ball Boy. Com planos de ficar por aqui em uma semana, Nikku resolve ficar por tempo indeterminado para lutar contra as organizações Tentáculo e Polvo. Além de proteger a Terra, suas motivações também são para proteger as crianças do bairro e principalmente sua amada, a fotógrafa Gunko Hayama (Maki Hayama).

Com breves referências ao Superman e 35 episódios bem humorados, Machineman teve no elenco as atrizes Kiyomi Tsukada (Anri de Jaspion) como Gunko e Machiko Soga (Morgana em Jiraiya) como a voz de Ball Boy (na versão original).

O sucesso garantiu a produção de outra série de Toei, exibida na emissora Nippon TV no ano seguinte: Bicrossers.

Relembre a abertura de Machineman na Bandeirantes:

Tanto Goggle Five quanto Machineman tiveram seus respectivos temas de abertura e encerramento interpretados pelo cantor MoJo, que já esteve no Brasil como atração do Anime Friends 2007.

Ambos foram distribuídos pela empresa italiana Oro Filmes e suas dublagens contaram com os trabalhos da extinta Álamo. Como as matrizes vieram da terra da pizza (ao invés do Japão), as mixagens das BGMs pulavam de uma hora pra outra.

Ainda na TV brasileira, os heróis foram exibidos na programação vespertina da Bandeirantes. A partir de 1993, Goggle Five e Machine Man passaram nas manhãs da Record e mais tarde na Sessão das Oito, durante a faixa das 20h. Também foram exibidos de forma oficial na TV Guaíba, afiliada à emissora do bispo no Rio Grande do Sul, em 1994.

Num futuro próximo teremos matérias sobre estes e outros clássicos do tokusatsu na J-Pedia. Aguardem!

*Colaboraram nesta edição: Matheus Mossmann (do blog Dynablack Asylum) e Raphael Maiffre (do portal Mega Power Brasil).

Publicidade
close