Imagem: Tanjiro e sua irmã Nezuko, em 'Kimetsu'. A Nezuko está numa caixa.

Filme de ‘Demon Slayer: Kimetsu no Yaiba’ já está entre as 10 maiores bilheterias do Japão

O filme tomou o posto de ‘Avatar’, em 10º lugar.

Mesmo em meio a uma pandemia, o filme Demon Slayer: Kimetsu no Yaiba – Mugen Ressha-hen (O Arco do Trem, em tradução livre e, em inglês, Mugen Train) já vendeu mais de 11 milhões ingressos e acumulou quase 16 bilhões de ienes (cerca de 876,5 milhões de reais). O filme agora é uma das 10 maiores bilheterias do Japão, ultrapassando Avatar, de James Cameron, que acumulou 15,6 bilhões de ienes.

Até o momento, o longa com a maior bilheteria no Japão é A Viagem de Chihiro (2001). O faturamento total do filme do Ghibli foi de 30,8 bilhões de ienes. Mugen Train estreou no último dia 16, já batendo recordes de bilheteria na estreia, e agora é a quinta animação japonesa no ranking.

A estreia do filme foi acompanhada do lançamento do penúltimo volume do mangá, o #22, e a série conseguiu ocupar as 22 primeiras posições entre os mangás mais vendidos na última semana, um feito inédito no Japão.

O longa será exibido nos EUA em 2021 em uma parceria da Aniplex com a Funimation – ou seja, ele pode acabar chegando por aqui pelo serviço brasileiro. A história também será adaptada em novel. Reprises da série em função da estreia do longa também andam tendo audiência bem alta no Japão.


Fonte: Kogyo Tsushin


A trama de Demon Slayer: Kimetsu no Yaiba se passa no Japão do período Taisho e apresenta a história de Tanjiro Kamado, um garoto de bom coração que vendia carvão para sobreviver, até o dia que seus pais foram cruelmente assassinados por um demônio, que também amaldiçoou sua irmã mais nova, transformando-a num demônio. Embora devastado com tudo que lhe aconteceu, Tanjiro decide tornar-se um “matador de demônios,” procurando aquele que massacrou sua família, enquanto também tenta encontrar um meio para que sua irmã volte a ser humana novamente.

O mangá de autoria de Koyoharu Gotoge foi publicado na Shonen Jump entre 2016 e 2020, com 23 volumes encadernados no total. A Panini publica o mangá no Brasil. A série foi um fenômeno de vendas em 2019 e já possui mais de 100 milhões de cópias em circulação.

A versão em animê tem produção do estúdio Ufotable, e é exibida oficialmente no Brasil, até agora, via streaming pela Crunchyroll, com legendas em português. O filme continuando a série estreia em 16 de outubro no Japão.

Publicidade
close