Imagem: Belle no ciberverso do U, em "clipe" da música-tema.

Nenhum animê é indicado ao Oscar 2022 de Melhor Animação

As chances não pareciam tão boas, e não aconteceu (de novo).

Aconteceu de novo. Apesar de muitos pré-indicados, nenhuma animação japonesa está concorrendo a um Oscar neste ano. Os resultados serão revelados em 27 de março. É muito difícil animações japonesas serem indicadas, mas, se serve de consolo, um filme japonês concorre pela primeira vez como Melhor Filme.

O único filme japonês a ganhar um Oscar nesta categoria é A Viagem de Chihiro (2001), do diretor Hayao Miyazaki – na verdade, este é o único filme numa língua diferente de inglês a realizar tal feito. Ele ganhou a premiação no Oscar 2003, referente aos lançamentos de 2002 nos cinemas dos Estados Unidos da América, e foi o primeiro premiado naquela noite (erroneamente definido pela Folha como “animação chinesa”).

BELLE era o filme com maior perspectiva de conseguir uma indicação. O longa foi anunciado em 2020 e estreou no Japão em 15 de julho (dia 16 no fuso de lá), e também foi exibido no Festival de Cannes 2021. Apesar de fora do Oscar, está concorrendo em diversas categorias do Annie Awards, popularmente conhecido como “Oscar da Animação”.

A trama gira em torno de U, um “mundo virtual online” com mais de 5 bilhões de usuários registrados, trazendo Suzu, uma jovem do interior que acessa U sob a identidade de “Belle”, uma cantora famosa. Ela mergulha em uma aventura sobre amor, desafios, conexões e auto-descoberta ao lado de uma criatura misteriosa. De acordo com o próprio Hosoda, esse é o filme que ele sempre sonhou em fazer.

O novo filme de Mamoru Hosoda está em exibição nos cinemas do Brasil, pela Paris Filmes. O longa foi exibido no Festival do Rio em dezembro.

O diretor ficou “em alta” em 2019, com Mirai no Mirai (Mirai do Futuro, em tradução livre). O filme levou o Annie Awards na categoria Melhor Animação Independente, e conseguiu concorrer ao Oscar 2019.

Entre outros trabalhos de Hosoda estão Digimon Adventure: Our War Game! (2000), A Garota Que Conquistou o Tempo (2006), Guerras de Verão (2009) e  Crianças Lobo (2012).


Fonte: Oscar

Publicidade
close