Imagem: Kirito em SAO Alicization e Iroha e Madoka em Magia Record.

‘Sword Art Online’, ‘Madoka: Magia Record’ e mais dublagens na Crunchyroll

Plataforma divulgou novos animês dublados que chegam até junho!

A Crunchyroll anunciou hoje (27) os animês que chegam nas Quintas de Dublagem na plataforma nos próximos meses. Além desses, Eizouken e Laid-Back Camp também estrearão dublados, mas primeiro no Toonami.

Confira:

  • SAO ALICIZATION (não é inédita) e WAR OF UNDERWORLD: 21 de abril;
  • The Duke of Death and His Maid: 28 de abril (não é inédita);
  • The Defective: 28 de abril (animação chinesa);
  • RE-MAIN: 5 de maio;
  • Uramichi Oniisan: 5 de maio (não é inédita);
  • Madoka: Magia Record (T1): 12 de maio;
  • Madoka: Magia Record (T2): 19 de maio;
  • Kageki Shojo: 26 de maio;
  • Kemono Jihen: 2 de junho;
  • Blue Reflection Ray: 9 de junho;
  • Fruit of Evolution: 16 de junho
  • TSUKIMICHI: 23 de junho;
  • takt op.Destiny: 30 de junho.

Blue Reflection Ray

A animação do estúdio J.C. Staff conta com direção de Risako Yoshida (Mahouka: Raihousha-hen) e roteiro de Akiko Waba (Eureka Seven AO). O animê traz as personagens Hiori e Ruka, duas amigas que ganham poderes mágicos para proteger as pessoas!

A obra é inspirada no jogo Blue Reflection, lançado em março de 2017 no Japão, para PlayStation 4 e PS Vita. Ganhou um lançamento nos EUA e na Europa ainda em setembro daquele ano, para PS4 e Steam.

O jogador controla Hinako Shirai, uma dançarina de ballet incapaz de voltar a dançar devido a uma lesão. Contudo, Shirai ganha poderes mágicos. Ela passa então a dividir a vida escolar com visitas a um outro mundo, onde enfrenta monstros.

The Duke of Death and His Maid

Shinigami Bocchan to Kuro Maid

A animação adapta a obra de de Koharu Inoue é seriada na Sunday Webry desde 2017, com 14 volumes compilados, e inédito no Brasil. A série inspirou uma animação pelo estúdio J.C Staff, exibida pela Funimation por aqui.

A trama traz um duque amaldiçoado por uma bruxa, destinado a matar tudo aquilo que toca. Por isso, seus pais o enviam para uma mansão longe, onde vive sozinho. Alice, uma empregada, e também amiga de infância, agora o provoca todo dia, fazendo o rapaz querer, mais que nunca, se livrar dessa maldição.


The Fruit of Evolution

Shinka no Mi: Shiranai Uchi ni Kachigumi Jinsei

Uma classe de idols e gente bonita é enviada a outro mundo. Mas, peraí, tem um cara feio e fedido… o protagonista! Essa é a história da evolução de seu harém.

A série adapta a light novel Miku, seriada de forma independente desde 2014 e com versão compilada pela editora Futabasha, com ilustrações de U35 e 13 volumes. A animação do estúdio Hotline teve direção por Yoshiaki Okumura.


Kageki Shojo

A produção é do estúdio PINE JAM, com direção de Kazuhiro Yoneda e roteiro de Tadashi Morishita – ambos trabalharam em Akatsuki no Yona (também conhecida como Yona of the Dawn), adaptando o mangá de Kumiko Saiki.

Kageki Shojo! foi seriado de 2012 a 2014, na Jump Kai da Shueisha, ficando com 2 volumes – a obra foi reimpressa em versão de um volume em 2019 pela Hakusensha com páginas adicionais, sendo publicado como temporada Zero. A continuação, Kageki Shoujo!!, começou a sair em 2015 e possui 10 volumes compilados até o momento. A animação adapta desde o primeiro arco.

A trama aborda a escola de ensino médio Kouka Kageki, focada em estudos de teatro, similares à Takarazuka Revue. As alunas são divididas entre papéis masculinos e femininos. Sarasa Watanabe, uma garota vinda da roça, ficou com um papel masculino (otoko-yaku) e conhece Ai Narada, uma ex-idol que fica em papel feminino (musume-yaku). Não confunda essa série com Shoujo Kageki Revue Starlight.


Kemono Jihen

A animação é do estúdio Ajia-do Animation Works (Seven Days War), com direção de Masaya Fujimori (Izetta), roteiro de Noboru Kimura (Gundam Build Divers), e desenho de personagens por Nozomi Tachibana (Ensemble Stars!).

A trama aborda Kabane Kusaka, um jovem meio-homem e meio-ghoul, trabalhando na Agência Kemono com o objetivo de saber sobre seus pais desconhecidos. A agência investiga diversos incidentes estranhos que acontecem.

A série de autoria de Sho Aimoto é publicada desde 2016 na revista Jump SQ, com 15 volumes encadernados até o momento.


Madoka Magica: Magia Record

A animação é baseada no jogo Magia Record (ou MagiReco), se passando na cidade de Kamihama, onde garotas mágicas lutam contra bruxas. Iroha Tamaki se une a essas garotas ao chegar na cidade, enquanto procura por sua irmã, Ui. As personagens da série original fazem algumas aparições na segunda temporada.

A primeira temporada saiu em 2020, com 13 episódios, sendo dirigida por Gekidan Inu Curry. O desenho de personagens ficou por conta de Junichirou Taniguchi, que trabalhou na série original. A produção foi do estúdio SHAFT e da Magia Quartet (“marca” responsável por todos os produtos da franquia), sem presença do roteirista original Gen Urobuchi. Temos uma resenha do primeiro episódio disponível aqui.

A segunda temporada veio só em 2021, com mais 8 episódios e a presença das personagens da série original, o que acabou dando um pouco mais de destaque entre os fãs. A série está disponível na Crunchyroll e na Funimation, mas a nova fase vem em abril pela Crunchyroll.

O jogo original foi lançado no Japão em 2018, com uma versão localizada para inglês saindo nos EUA e Canadá em 2019, mas o serviço em inglês foi desligado em 2020. MagiReco também tem uma adaptação em mangá, publicada desde 2018 por Fujino Fuji na Manga Time Kirara Forward.

Quanto à obra original, um novo filme foi anunciado no ano passado, e será a sequência de Rebellion. Ainda não há previsão de estreia, mas o longa deve sair nos EUA, e possivelmente, por aqui. A Aniplex coloca-o como o “começo de um novo capítulo” – isso poderia sugerir mais planos a caminho após o filme.

A Funimation adicionou a série original ao catálogo em agosto de 2021, mas ela já está na Netflix desde 29 de março de 2014, em ambos casos sem dublagem em nosso idioma. Em breve, deve pipocar na Crunchyroll.


RE-MAIN

Animê original de pólo aquático do estúdio MAPPA, exibido na temporada de verão de 2021 (julho-setembro). Na trama, Minato Kiyomizu larga o pólo aquático após um incidente que aparentemente o levou ao hospital. Contudo, o rapaz em algum momento cria o desejo de voltar para as piscinas.

Masafumi Nishida, principal roteirista em Tiger & Bunny, que estreou recentemente na Netflix brasileira e ganha uma sequência em breve, é creditado como co-criador, chefe de direção e supervisor dos roteiros, participando aparentemente em todos os episódios. Kiyoshi Matsuda (Uchitama?! Have you seen my Tama?) dirige a série no MAPPA sob supervisão dele.


Sword Art Online

Sword Art Online centra no jogo de mesmo nome, um VRMMORPG que com o sistema de tecnologia NerveGear permite que jogadores controlem seus personagens com apenas a força do pensamento. Porém, toda a diversão se transforma em horror quando os jogadores percebem que não há nenhuma forma de desligar o jogo e estão presos dentro de SAO até que completem todos os seus 100 níveis.

Reki Kawahara escreveu o primeiro volume da light-novel de Sword Art Online em 2002 para participar do concurso Dengeki Game Novel Prize, porém foi impedido por ter ultrapassado os limites de páginas, então passou a postar como uma webnovel. Após Accel World ganhar a mesma premiação em 2008, Sword Art Online foi publicado impresso em abril de 2009, com a arte de abec.

A Panini publica as edições da light novel original e também suas adaptações em mangá.


takt op.Destiny

A história se passa nos EUA no ano de 2047. Após um meteorito cair na Terra, monstros chamados D2 surgiram e proibiram a música – sua maior fraqueza. Para combatê-los surge o grupo Musicart, formado por garotas que detêm o poder da música e liderado pelo maestro Takt Asahina.

O animê é produzido pelo estúdio MAPPA em colaboração com o Madhouse e estreia em outubro. A direção é de Yuuki Itoh (Granblue Fantasy) e a trilha sonora de Kiyoko Yoshimura (The God of High School).

A animação faz parte do projeto takt.op (de tactic operation, em português operação táctica), uma colaboração entre a Bandai Namco Arts e DeNA e, além da animação contará, com um jogo.


TSUKIMICHI

O animê do estúdio C2C adapta a light novel de Kei Azumi, publicada desde 2012 no site Shosetsuka ni Narou (até 2016) e AlphaPolis (desde 2016), com 15 volumes até o momento.

O que você faria se uma deusa te levasse para ser um herói em outro mundo, mas no processo fosse rejeitado e te mandasse sem poderes num lugar cheio de ameaças? Para Makoto Misumi a resposta é simples: ele buscaria vingança.

Uma segunda temporada foi anunciada.


Uramichi Oniisan

A animação do estúdio Blanc adapta o mangá de Gaku Kuze, seriado desde 2017 na Comic POOL, da editora Ichijinsha, com 6 volumes até o momento. A direção é de Nobuyoshi Nagayama.

A trama traz Uramichi, um professor de ginástica de 31 anos, que trabalha no programa infantil de TV Together with Mama. Ele pode parecer fofo no começo, mas todos se assustam ao se deparar com a instabilidade emocional do “senhor Uramichi”… Conheça a vida de um adulto que trabalha com entretenimento infantil.


Fonte: WDN

Publicidade
close