Imagem: Nezuko em Demon Slayer Kimetsu no Yaiba: Mugen Train (como sempre, com aquele "mordedor" na boca).

Filme ‘Demon Slayer: Kimetsu no Yaiba: Mugen Train’ é a maior bilheteria mundial dos animês

Desbancando ‘A Viagem de Chihiro” (outra vez), ‘Mugen Train’ agora é a maior bilheteria de uma animação japonesa no mundo.

Aconteceu… de novo. Depois de ultrapassar A Viagem de Chihiro (2001) no Japão, Demon Slayer: Kimetsu no Yaiba agora fez a bilheteria mais lucrativa de um filme japonês mundialmente. Toda hora é isso, Kimetsu quebrando um novo recorde.

O cálculo é do Anime News Network com base em números divulgados por diversos portais, mas ainda não foi confirmado por redes oficiais da série.

Pôster promocional japonês de filme de Kimetsu, Mugen Train.
Divulgação/Aniplex.

Há algumas semanas, já haviam “dicas” do feito que estaria por vir, quando Mugen Train (2019), ou Mugen Ressha-hen (O Arco do Trem Infinito), ultrapassou Your Name (Kimi no Na wa, 2016) na bilheteria mundial de animês, se tornando a segunda maior de um animê mundialmente.

Acumulando agora um total de 399,18 milhões dólares (2,1 bilhões de reais), o longa já rendeu mais que os 383,39 milhões de dólares (2,07 bilhões de reais) de Chihiro e foi para o topo de outra lista, isso sem nem estrear em muitos países.

O filme chegou aos cinemas de Taiwan, Hong Kong, Coreia do Sul, Vietnam e Japão, e deve em breve estrear nos EUA e na China também. Não há ainda previsão de estreia no Brasil, por enquanto, mas a série deve chegar dublada em breve – pode ser um indício da chegada do filme.

A bilheteria japonesa é, de longe, a maior contribuinte para o novo recorde, com quase 90% do valor total.

Na verdade, Chihiro já esteve fora do topo por algum tempo. Your Name conseguiu ultrapassá-lo, mas caiu para a 2ª posição após a primeira estreia do premiado filme da Ghibli na China, em 2019, e também devido a reexibições nos cinemas japoneses no ano passado.

Vale notar, no entanto, que o câmbio local para dólar mudou muito de 2003 para cá em diversos países – ou seja, não necessariamente o público é o maior de todos (em número de ingressos).

Os lucros em bilheteria, no entanto, dificilmente chegam aos bolsos de Gotouge, mangaká da série, que entrou até na previsão de 2021 da Time. Mugen Train estreou em 16 de outubro e segue em cartaz no Japão, mesmo com declaração de estado de emergência em Tóquio (que mais parece “para gringo ver”, pois os cinemas permanecem abertos até às 20h).

A segunda temporada, que dá continuidade à história do animê e do filme, foi anunciada recentemente e estreia ainda neste ano, apesar de causar algumas polêmicas lá no Japão.


Fonte: ANN


A trama de Demon Slayer: Kimetsu no Yaiba se passa no Japão do período Taisho e apresenta a história de Tanjiro Kamado, um garoto de bom coração que vendia carvão para sobreviver, até o dia que seus pais foram cruelmente assassinados por um demônio, que também amaldiçoou sua irmã mais nova, transformando-a num demônio.

Embora devastado com tudo que lhe aconteceu, Tanjiro decide tornar-se um “matador de demônios,” procurando aquele que massacrou sua família, enquanto também tenta encontrar um meio para que sua irmã volte a ser humana novamente.

O mangá de autoria de Koyoharu Gotoge, agora prestigiada até pela revista Time, foi publicado na Shonen Jump entre 2016 e 2020, com 23 volumes encadernados no total. A Panini publica a obra no Brasil. A série foi um fenômeno de vendas em 2019 e já possui mais de 150 milhões de cópias em circulação.

A versão em animê tem produção do estúdio Ufotable, e é exibida oficialmente no Brasil, até agora, via streaming pela Crunchyroll, com legendas em português. O filme continuando a série estreou em 16 de outubro no Japão.

Publicidade
close